Lua Vazia - UOL Blog

Lua Vazia


28/07/2007


Xamã

 

 

 

O vento alísio que alicio

assopra os meus longos cabelos

crina selvagem

Tamborila um coração indomável

treme em terra batida

primitivo clamor da vida adormecida

o resgate na telúrica percursão

Invocar o Xamã

senhor dos bravos raios

repercute ao brado do guerreiro

atávica raiz da erva que sou

ataco a serpente

intuição galopante

o domínio impalpável

sentir sem precisar entender

a amplitude da realidade noutra dimensão

 

 

Zeca Pestana

 

 

Escrito por Zeca Pestana às 14h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/07/2007


Retrato

 

 

 

Uma mulher

alheia ao tempo

não reverbera em verbo

Só diz pelo olhar

que aceita ser só

eternamente

reviver no retrato

 

 

Zeca Pestana

 

Escrito por Zeca Pestana às 19h58
[ ] [ envie esta mensagem ]

14/07/2007


Absinto

 

 

 

Audaciosa seta indomada

na ponta da língua

atinge o alvo

à meia-luz

Adentra ágil no etéreo amor

disputando o duelo

denso músculo

sutil toque

nós feito nós

emaranham atrações

O diálogo lascivo e quase mudo

em sussurros

derrapa nas arestas

Na fissão que engendra o segredo

sevícias sensuais do vício

de um apetite faminto

transcende a gula

degusta e aguça

viagem nua

entre poções de absinto entorpecedor

 

 

Zeca Pestana

 

 

Escrito por Zeca Pestana às 15h15
[ ] [ envie esta mensagem ]

07/07/2007


Felino

 

 

 

A evolução rompendo moralidades

o animal em estado de raça

atento aos movimentos

transgride e agride

Nas garras de uma dor qualquer

crava marcas no rosto

deleite vingança

razão se vai

 

Agarro o que gosto

um lado felino

mil carícias

preguiças

ronrona

 

Gosto o que agarro

um lado ferino

ferocíssimo

irracional

detona

 

 

Zeca Pestana

 

 

Escrito por Zeca Pestana às 15h34
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: